You are currently viewing A poluição do solo

A poluição do solo

Quando falamos de poluição, não nos referimos apenas à atmosfera. O solo onde se cultivam frutas, verduras e hortaliças também sofre os efeitos e consequências da poluição. O solo é um recurso vital e constitui um dos elementos básicos da natureza. O nosso planeta está em grande perigo devido a uma grande quantidade de resíduos que descartamos.

Curso de controle da poluição do solo

A acumulação de substâncias repercute negativamente no comportamento do solo. Estas substâncias ao tornarem-se tóxicas, fazem com que os organismos que vivem nele percam a sua produtividade. Até relativamente pouco tempo, não se tinha em conta o solo como recurso ambiental, ainda sabendo que é um dos meios recetores de poluição mais vulnerável e sensível. Por isso, iremos contar-lhe tudo o que necessita saber sobre a poluição do solo.

O que é e como se produz a poluição do solo?

A poluição do solo, é a destruição ou degradação do solo e da superfície devido a uma ação direta ou indireta do homem. Um solo contaminado também tem repercussão na água, tanto de superfície como subterrânea. Outro efeito da poluição do solo é a poluição do ar, ao emitir gases que afetam a saúde dos animais, plantas e pessoas, acelerando o efeito estufa e impactando negativamente a camada de ozono.

O uso de fertilizantes, fármacos e pesticidas utilizados na indústria pecuária e agrícola são um dos motivos para a poluição dos solos. Do uso de pesticidas utilizados de forma preventiva na agricultura, apenas 1% chega às plantas. O restante pesticida contamina todo o ar, solo e água.

Por outro lado, o solos sobre-explorados reduzem a fertilidade da camada superficial do solo a um nível muito elevado. No geral, a poluição, como já referimos, não afeta apenas o solo, mas pode também causar outros efeitos como a destruição da paisagem, afetando de forma indireta a fauna e a flora local.

Em suma, não se trata apenas de uma questão ambiental, mas também económica. Um solo poluído também perde o seu valor económico ao deixar de ser produtivo para a agricultura ou pecuária.

Causas da poluição do solo

Ainda que existam causas de carácter natural na poluição do solo, como chuvas ou erupções vulcânicas, a maioria das causas são produzidas pelo ser humano. Embora já tenhamos mencionado o desflorestamento da paisagem, a utilização de pesticidas e fungicidas na agricultura, o certo é que continuam a ser muitas as causas da poluição do solo, como por exemplo, a industrialização em consequência do aumento da procura de alimentos. Cada vez se produzem mais bens alimentares causando um aumento de resíduos que necessitam ser depositados em algum lado. Para responder a esta exigência da população criam-se mais indústrias, o que nos leva novamente à desflorestação. O mesmo ocorre, por exemplo, com a construção. Como existe um aumento nos projetos de construção, consome-se mais plástico, madeira, tijolos, metal, tornando impossível evitar a contaminação do solo.

 

Outra consequência não menos importante são os resíduos nucleares. O material radioativo excedente é composto por produtos tóxicos prejudiciais à saúde e para evitar que afetem a população, são enterrados debaixo da terra, provocando assim, uma vez mais, a poluição e contaminação do solo.

Por outro lado, as descargas não controladas de águas residuais não tratadas e procedentes de instalações, municípios ou indústrias, que podem conter substâncias químicas contaminantes, são outra causa de poluição do solo, além de contaminar águas de superfícies e subterrâneas. Por este motivo, o uso de estações de tratamento ou despejo controlado podem ser uma solução a ter em conta.

As consequências da poluição do solo

A poluição do solo tem uma série de consequências nocivas tanto para as pessoas como para os animais e vegetação, levando ao empobrecimento global do ecossistema.

Além de outra série de efeitos adversos, incluindo a saúde das pessoas devido a uma exposição contínua a solos contaminados, causando danos congénitos ou doenças crónicas.

A presença de metais contaminados, assim como produtos químicos encontrados no solo podem produzir certos efeitos prejudiciais nas plantas, como inibição de crescimento, fotossíntese ou alteração da permeabilidade da membrana celular. Muitas destas consequências produzem-se de forma silenciosa e lenta.

A poluição do solo termina sempre num terreno inutilizável para realizar atividades humanas e incapaz de desenvolver um ecossistema variado e saudável.

Tipos de poluição do solo

Se nos centrarmos numa tipologia concreta, encontramos:

  • A contaminação exógena, que provém do ambiente que rodeia o alimento, ou seja, quando os contaminantes são introduzidos na atmosfera devido a atividades humanas. Este tipo de contaminação é a mais habitual e basicamente provém de aquecimentos de processos industriais e automóveis…
  • A contaminação endógena, por outro lado, é o processo de concentração de toxicidade entre alguns elementos metálicos presentes nos materiais originais de algumas rochas. Este tipo de contaminação no solo devido a desequilíbrios dos compostos naturais criam chuvas e deposição atmosférica. Podemos afirmar que os incêndios florestais e as erupções vulcânicas são um exemplo de contaminação endógena.

Soluções para reduzir a poluição do solo

Ainda que limpar as zonas contaminadas seja uma maneira de solucionar a poluição do solo, a principal forma de combatê-la, é sem dúvida uma educação de prevenção, mas existem outras formas de combater e parar a poluição do solo, como:

  • Criar protocolos de penalização para empresas que descartam resíduos.
  • Consumo de alimentos sustentáveis ou a reciclagem de produtos contaminados, como baterias e pilhas, podem evitar as consequências da poluição do solo.
  • O uso correto de contentores de reciclagem, tanto para lixo comum ou tratamento de resíduos, é uma forma efetiva de reduzir a contaminação.
  • Uma melhor gestão e planificação urbanística do transporte e das cidades, bem como uma melhor planificação do tratamento das águas residuais.
  • Apostar no uso das energias renováveis que se obtêm de fontes naturais inesgotáveis e que não causam nenhum tipo de contaminação para o meio ambiente.
  • Optar por consumir produtos locais de origem orgânica e ecológica e inclusive reduzir o consumo de carne, são outras soluções para evitar a poluição do solo.  A pecuária gera 14,5% dos gases com efeito de estufa, incluindo o CO2.

Concluindo, devemos refletir e aplicar medidas de redução da poluição do solo, garantindo assim a proteção do meio ambiente

Ingeoexpert

Departamento de redação de conteúdos Ingeoexpert

Deixe um comentário