You are currently viewing Carros a hidrogénio. O que são e como funcionam

Carros a hidrogénio. O que são e como funcionam

Nos últimos anos cada vez mais propostas de veículos (e não só veículos) procuram ser sustentáveis e cuidar do meio ambiente. Os carros a hidrogénio são uma nova geração de veículos elétricos que cobrem todas as necessidades de transporte e apresentam uma alternativa aos veículos de combustão. Tendo em conta que o hidrogénio é o elemento químico mais abundante.  Em seguida, contaremos o que são os carros a hidrogénio e como funcionam para esclarecer todas as dúvidas.

O que são carros a hidrogénio?

O hidrogénio é o elemento químico mais abundante, por isso, o seu uso é mais barato que outro tipo de alternativas, sendo ainda renovável. Os carros a hidrogénio, denominados como carros de células de combustível a hidrogénio, são um tipo de veículo alternativo que funciona com um motor elétrico. Desta forma, normalmente estão incluídos no mesmo grupo dos carros carregados a energia elétrica. Contudo, os carros a hidrogénio produzem a sua energia de forma autónoma, por si mesmos. A base da sua tecnologia é a reação química que se produz entre o hidrogénio e o oxigénio no interior da célula de combustível. O principal uso e aplicação deste tipo de tecnologia, até agora era para a propulsão de naves espaciais, no entanto, no futuro poderá ser usado como grande alternativa de mobilidade no mundo.

Funcionamento dos carros a hidrogénio

Como referimos anteriormente, o funcionamento dos carros a hidrogénio deve-se a uma célula de combustível, cujo funcionamento é similar a uma bateria. É aqui onde se produz o que conhecemos como processo eletroquímico, misturando oxigénio e hidrogénio, conseguindo, portanto, gerar energia elétrica e água. A eletricidade gerada armazena-se nas baterias para fazer com que o motor funcione, enquanto a água é expulsa em forma de vapor pelo tubo de escape. Esta é a explicação mais clara e resumida do funcionamento de um carro a hidrogénio, mas a verdade é que intervém muitos fatores: os tanques onde se armazena o hidrogénio que abastecerá a célula de combustível, as células de combustível onde se injeta o oxigénio ou o propulsor, entre outros.

 

Vantagens e desvantagens dos veículos a hidrogénio

Ainda que se fale muito sobre as vantagens que apresentam os carros elétricos frente aos carros de motor de combustão, pouco sabemos sobre as vantagens dos veículos a hidrogénio. A realidade é que os veículos de célula combustível superam a certo nível os elétricos carregáveis, no que se refere a tempo de recarga. Isso deve-se ao facto de que funcionam mediante a carga do tanque de hidrogénio, semelhante a como reabastecemos um veículo com gasolina ou diesel, ou seja, combustíveis tradicionais. Por este movito, podemos tardar apenas cinco minutos a recarregar o tanque de hidrogénio, enquanto os carros elétricos podem tardar horas até terminar de carregar completamente.

Outra das principais vantagens deste tipo de veículos tem a ver coma sua autonomia. Nos veículos de primeira geração de células de combustível de algumas marcas, podia-se chegar até aos 400 quilómetros de autonomia. Atualmente, alguns superam os 600 quilómetros. Portanto, a sua autonomia é bastante parecida à dos veículos de combustão.

Então, qual é o seu lado negativo? Estes são veículos que nem sempre estão completamente limpos, isto deve-se ao facto de que o hidrogénio não se encontra de forma natural, mas pode ser gerado a partir de fontes renováveis ou fosseis. Apesar isso, trata-se de um carro mais respeitoso com o meio ambiente que um carro tradicional.

O que é realmente negativo nestes veículos tem a ver com a falta de infra-estruturas para reabastecimento, o que dificulta o seu uso, principalmente em viagens longas.

Outros fatores negativos são o preço dos hidrogeradores, a segurança (o hidrogénio é altamente inflamável) ou a vida útil do tanque (cerca de 15 anos). Claro, o preço também é muito importante: um veículo deste tipo pode valer cerca de 70.000 euros.

 

Outros usos das células de combustível a hidrogénio

As células de combustível a hidrogénio têm outras funções além de servir de fonte de eletricidade para veículos. Podem usar-se, também, como fonte de energia de naves espaciais e lugares remotos, como localizações rurais ou estações meteorológicas remotas. Também podem ser utilizados para geradores, combinando calor e eletricidade para casas, escritórios ou fábricas. A vantagem deste último é que ao gerar energia de forma constante, permite que seja possível vender o excesso que não é consumido. Podemos, ainda, encontrar células de combustível portátil em dispositivos elétricos mais pequenos como eletrodomésticos, computadores e smartphones.

 

 

Não são só os carros que tiram vantagem deste tipo de sistema: outros veículos como autocarros ou barcos também já utilizam células combustíveis a hidrogénio. Além disso, é considerada como uma opção futura para diferentes modelos e protótipos, o que mostra a melhoria deste tipo de sistema e vantagens que oferece.

Sem dúvida, o hidrogénio é visto como uma solução sustentável para o futuro, mas algumas medidas de melhoramento ainda têm de ser implementadas para que seja uma opção mais viável.

E você? Que opinião tem sobre o uso de células de combustível de hidrogénio? Compraria um carro com estas características?

 

Fontes:
https://www.cnh2.es/pilas-de-combustible/
https://www.autofacil.es/coches-electricos-e-hibridos/2019/10/16/coches-hidrogeno-eterno-combustible-futuro/52843.html
https://www.autobild.es/practicos/tres-ventajas-tres-inconvenientes-coches-hidrogeno-318981
https://www.motorpasion.com/tecnologia/coches-de-hidrogeno-asi-funciona-esta-tecnologia-de-cero-emisiones

Ingeoexpert

Departamento de redação de conteúdos Ingeoexpert

Deixe um comentário